INFORMATIVOS

Santa Choppers - Harley Bal Camboriu

Tínhamos combinado de andar de moto e ir a Florianópolis tomar café de manhã em Harley Davidson. Bem na hora de se arrumar a chuva caiu, nessa hora sabíamos que o passeio já não iria sair, pois o pessoal que iria fazer a viagem não é muito de andar na chuva. Estávamos só aguardando a saída e lá aconteceu o que prevíamos. Passeio abortado.

Porém o motociclismo tem algo sempre especial. Ficamos no posto batendo papo, aguardando dois amigos que estavam esperando a chuva passar...rssss.... Fazer o quê? 

Enquanto estávamos no posto fizemos uma nova amizade com o Alemão eletricista, estava comprando um Hornet. Motociclismo é isso, fazer amizade em todos os cantos.

Após o bate papo fomos convidados a tomar café da manhã na loja “Santa Choppers”, localizada na Rua Mingote Serafim, 150, Esquina com a Av. Brasil, Bairro Pioneiros, Balneário Camboriú, de propriedade do Sr. Tube.

A loja tem seu foco voltado para acessórios de Harley Davidson e motos “afins”. Os responsáveis pela loja se mostraram conhecedores da marca Harley. O Sr. Tube sem dúvida entende muito das motos dessa marca e tem gosto em falar e ajudar o motociclista a equipar da melhor forma possível sua moto.  Assim, se você é proprietário de Harley e quer uma dica, sem dúvida tem um ponto de apoio na Santa Choppers.

O café da manhã começa a ser serviço às 9:00 h. e geralmente vai até às 1:00 h. Ésimples, porém muito saboroso. O Sr. Tube expôs que normalmente no sábado, para o café da manhã, aparecem em torno de 60 motos. A loja tem uma grande vantagem, pois na frente da mesma tem um espaço para o estacionamento das motos.

Outro detalhe a destacar é que a loja presta serviços de “customizar”capacete, tornando o mesmo uma obra de arte exclusiva para cada motociclista. Ainda é possível levar sua moto e sair com a roupagem da moto toda nova.

Vale a pena conhecer a loja e o pessoal. Sem dúvida uma ótima opção para  sábado de manhã.

MotociclismoSC

Ulisses José Ferreira Neto

[...]

Novatos - Inciantes - Sempre

Novatos - Iniciante – Sempre

                Nesse sábado fomos a Curitiba visitar as lojas de moto da cidade. Na loja da Harley Davidson  começamos a olhar a motos. Tomamos a ousadia de subir em uma moto da Harley que gostamos muito, nem sabemos o nome, mas ela vem completa. Quando subimos na moto sentimos o piso muito liso e o nosso pé escorregar. Ficamos com receio de derrubar a moto, então tomamos todo o cuidado do mundo e colocamos ela de volta no pezinho. Quando saímos de cima da moto chegou um senhor, muito educado, e nos disse: “Novato no mundo das motos em”. Olhamos para ele e afirmamos que estávamos todo dia aprendendo. Ele então disse que notou que éramos novatos pelo moto que subimos e saímos da moto. Então, começou ele a nos ensinar como fazer para subir e descer na moto. Ouvimos atentamente a sua explicação e então ele começou a nos explicar como devíamos iniciar no motociclismo, qual moto escolher e nos indicou para falar com o Sr. Conhecido como Índio, pois esse senhor entendia tudo de moto.

Continuou ele a explicar como deveríamos proceder para comprar a moto e ainda como funcionava o mundo das motos. Quando encerrou a sua explicação perguntei quantos km ele fazia em um ano com a moto dele. Ele informou que fazia mais de 4.000 km por ano, pois só andava de moto. Ouvimos atentamente toda a sua explicação, agradecemos a aula e nos despedimos.

Após tantos anos andando de moto foi engraçado e surpreendente ser chamado de “novato”, o que nos fez lembrar dos tempos que realmente éramos novatos, de ter medo de ir de Itajaí a Guaramirim por achar muito longe.

Realmente ele tinha razão em pensar assim, pois realmente a nossa subida na moto não foi de quem tinha experiência e acima de tudo aprendemos algo novo, ou seja, no motociclismo somos  sempre novatos, pois todo dia o motociclismo nos coloca em frente de situações novas e essas situações que nos fazem ser sempre jovens novatos.

MotociclismoSC - Ulisses

[...]

Capacete Limpo

Equipamento de proteção de uso obrigatório, o capacete pode se transformar em uma incubadora de fungos, bactérias e ácaros que se proliferam em ambientes escuros e úmidos. A grande concentração destes microrganismos pode provocar problemas respiratórios e irritação nos olhos e nas mucosas do nariz e da boca e, em casos extremos, até gerar microtoxinas cancerígenas.

Tudo é uma questão de higiene. Por isso, o capacete deve ser comparado a uma roupa íntima: a gente nunca empresta e deve ser lavado com sabão neutro. Quem quer mais eficiência na limpeza do equipamento ainda pode recorrer a outros recursos, como a higienização por ozônio, por exemplo, que dura cerca de 30 minutos.

Dentro do casco

Os capacetes são compostos por diversas partes removíveis e laváveis, algo que deve ser feito, segundo os fabricantes, a cada 30 dias no verão e a cada 60 dias no inverno. “Para essa higienização, todos os acessórios removíveis do capacete - forro, narigueira e viseira - precisam ser retirados e lavados em separado. Pode se utilizar água morna, shampoo infantil, sabão neutro ou de coco, ou seja, produtos com Ph Neutro. Conte também com o auxílio de uma escova de cerdas macias”, explica Karin Obertopp, gerente de Marketing da BR Motorsport, importadora e distribuidora dos capacetes da marcas AGV, LS2 e NoRisk. 

Segundo Karin, após a lavagem é só enxaguar com água morna e deixar secar na sombra, lembrando que a exposição ao sol pode reduzir a vida útil dos componentes do capacete. O mesmo pode acontecer ao utilizar água quente, escovões, ou outros instrumentos de cerdas espessas, e produtos abrasivos que comprometem a durabilidade do tecido.

Parte externa

A viseira deve ser lavada à mão apenas com água corrente, especialmente se tiver algum tipo de tratamento (antiembaçante, antirriscos, UV etc). Utilizar sabão ou esponjas em sua limpeza pode danificar as propriedades do mesmo. A secagem também deve ser feita à sombra. É recomendado ainda a aplicação de cera protetora automotiva, a mesma utilizada na lataria dos carros. Depois de limpo – seguindo o mesmo procedimento da viseira –, o casco também pode receber uma camada de cera automotiva, que o protegerá das ações do sol.

Higienização por ozônio 

Os processos tradicionais de limpeza utilizam produtos químicos e procedimentos que não garantem 100% de eficiência na limpeza do capacete. O ozônio, 100% natural, não deixa resíduos ou odores. O recomendável é fazer este tipo de higienização a cada dois meses. A higienização por ozônio elimina riscos de contaminação de doenças, cheiros desagradáveis e oferece uma sensação de estar usando um produto novo, que acabou de sair da caixa. A higienização por ozônio pode ser encontrada em algumas concessionárias e lojas especializadas. 

http://www.msn.com/pt-br/carros/entusiastas/capacete-limpo-%C3%A9-sinal-de-sa%C3%BAde/ar-AA9lGye?ocid=UP97DHP

MotociclismoSC

Ulisses

 

 

[...]

1º MOTOZONA - Balneário Camboriú

Esse ano começou surpreendente para o Motociclismo Catarinense, pois no primeiro final de semana tivemos quatro grandes eventos.  O evento do MC 100 Limite, não há o que se falar, pois representa atualmente um dos eventos motociclísticos mais importantes de Santa Catarina e fomos em muitas edições do mesmo. Se realizaram eventos em Lontras e em Pinhalzinho. Bem eventos para todas as opções e gostos.

Esse ano teve um evento diferente, ou seja, um evento com um proposito diferente, evento esse que aconteceu em Balneário Camboriú, 1º MOTOZONA.

O nome do evento, por si só, já despertou e provocou grandes debates no meio motociclístico, pois muito colocaram suas posições que o nome desprestigiava o meio motociclistico e transmitia uma imagem equivocada para a sociedade. Outros já expunham que o nome escolhido traduzia bem o pensamento dos “jaspeiros”, que sem dúvida, era o público alvo do evento.

O evento se realizou no excelente local de eventos “Speedway”, sem dúvida achamos que um dos grandes motivos do sucesso do evento foi o lugar.

O evento, de forma acanhada, tentou se ajustar a política de fazer o evento de forma de divisão em áreas, para tanto trazia uma divisão de área de lojistas, alimentação, zoeira, estacionamento seguro.

O evento também inovou e criou uma área especifica para os Moto Clubes, que foram designados de “COLETADOS”, onde estava presente toda a estrutura de que os motociclistas coletados gostam. Essa área foi bem divulgada nos cartazes do evento. Essa área ficou a encargo do MT Amigos do Sul, que sem dúvida deram uma demonstração da força do motociclismo coletado.

Um ponto a ser modificado para o próximo ano sem dúvida é a forma, local, da entrada ao evento, pois pelo mesmo local acontecia a entrada de pedestres, motos e carros e principalmente também acontecia a saída de motos do evento. Realmente se tornou perigoso pois as motos bailavam entre os carros para chegarem e saírem do evento, além do que, como o pagamento da entrada do veículo e de seus integrantes é mais lenta que a da moto isso ocasionava uma fila incomoda a todos.

Sem dúvida um ponto acertado do evento foi o deslocamento das motos de menor cilindrada a um lugar específico, assim os conhecidos “cegezeiros” tinham total liberdade e não provocavam tumulto entre as motos grandes, inclusive podendo os “cegeceiros” fazerem manobras com suas motos audaciosas.

Os organizadores do evento deixaram bem claro que a “zoeira” seria permitida no evento, então quem lá esteve não pode reclamar de nada, pois sabia o que ia encontrar, tudo conforme consta do cartaz do evento.

O evento também inovou quando foi criado um MOTOSHOW, que era uma balada que aconteceu nas dependências do evento.

O lugar para estacionar os carros era amplo e não visualizamos qualquer dificuldade nesse aspecto.

As manobras radicais ficaram a cargo dos “STARBOYS”, que fizeram, como sempre, uma demonstração de perícia nas acrobacias realizadas.

As grandes marcas de motos, com exceção da “MV Augusta”, perderam a oportunidade de exporem no evento, sem dúvida ficou claro a perda dessa oportunidade, pois os 10.000 participantes do evento sem dúvida seriam um grande público alvo.

A praça de alimentação também estava bem completa sendo que atendeu as necessidades de todos.

Outro ponto do evento que tem que ser reformulado e a falta de “lixeiras”, e sem essas o lixo ficou espalhado, trazendo uma imagem feia ao evento.

A zoeira esteve presente, e nem poderia ser diferente, o “borrachão”, a “aceleração” e o “zerinho” estavam em todo lugar, sendo que essas manobras de zoeira eram aplaudidas pelos espectadores.

Aqui temos que entrar no contexto que muitos criticam esses atos de “zoeira”, mas queira ou não queria, tem muitos motociclistas que gostam, como dava para sentir nos aplausos que seguiam a cada manobra. O barulho provocado por essas “manobras” era enorme.

Ficamos impressionados com a grande quantidade de moto clubes, moto grupos formados por “jaspeiros”, queira ou não queiram é o motociclismo em suas diversas “tribos”.

Um figura de sucesso foi o “FLEX” que sem dúvida atraia vários olhares, principalmente, por causa das “lindas mulheres que levava em sua garupa”.

Sem dúvida outro ponto alto do evento foi as lindas e belas mulheres que compareceram à festa. Não vamos entrar no mérito da forma que elas se expunham, se é correto ou não, se faz parte do motociclismo ou não, só podemos afirmar, com certeza, que foi um dos pontos mais altos do evento.

Temos que abrir um destaque a Loja Sol Motos, que vende produtos motociclismo, que no sábado de manhã, proporcionou um excelente café da manhã aos motociclistas que lá estiveram, sem dúvida uma loja que tem uma série enorme de opções para os motociclistas e suas motos.

Encontramos os motociclistas do grupo “GRANADA’S” de Chapecó, https://www.facebook.com/pages/Granadas/233165090216249 -  no café da manhã da loja Sol Motos. Temos que destacar uma atitude de uma das integrantes que demonstra que para ser motociclista não precisa esquecer os ensinamentos de educação que se recebe em casa. Uma das crianças do grupo passou e bateu em uma lixeira, parou, olhou e continuou a andar. Uma integrando do grupo saiu da loja, ajuntou todo o lixo, colocando na lixeira e após colocou a lixeira no lugar, olhou para a menina e essa sem jeito pediu desculpa, não por ter espalhado o lixo, mas sim por não ter ajuntado o mesmo. É o que dizemos sempre, cultura a gente adquire na escola, educação vem de casa.

Voltando ao evento. Não tivemos condições de saúde de ficar no evento até tarde, mas quem ficou adorou e diz que ano que vem está com presença confirmada.

Claro que o evento teve alguns problemas, tipo: Dia 08, domingo, os portões estavam fechados a cadeado, conforme relato de alguns motociclistas, sendo que o cartaz do evento trazia essa data como dia de realização do evento também. Foi a primeira vez que os organizadores fizeram um evento de tão grande porte, e sem dúvida estão de parabéns, pela coragem, pela forma cristalina que divulgaram o evento e principalmente por suas dedicações ao mesmo. E aqui damos um conselho aos organizadores do evento: Ouçam os “defeitos” apontados, ouçam as criticas, ouçam as opiniões adversas, não as justifiquem ou tentem rebate-las, pois somente sabendo das opiniões adversas é que vocês terão condições de melhor o evento do próximo ano e separem essas opiniões adversas das pessoas que o fazem com o propósito de ajudar a melhorar o evento e aquelas que criticam por não concordar por simplesmente quererem prejudicar.

Sem dúvida um grande evento.

MotociclismoSC

Ulisses José Ferreira Neto

 

* - FOTOS DO EVENTO - http://www.motociclismosc.com.br - Seção - FOTOS RECORDAÇÕES DOS EVENTOS

[...]

9º Moto Planalto – Três Barras

                Foi um final de semana MARAVILHOSO. Saímos sábado de manhã e fomos ao autódromo de São José dos Pinhais acompanhando um grande amigo e motociclista Rafael - https://www.facebook.com/rafael.moreiragomes.3?fref=nf&pnref=story - que foi ao autódromo fazer a divulgação do 1º Moto Zona e da balada que haverá no local do evento para Motociclistas que é o MOTO SHOW Adrenaline Party. Também foi conosco a Promotora do evento acima citado Tatiana Bleichove - https://www.facebook.com/taaty.bleichovell?fref=ts – menina super legal, profissional e competente na sua atividade, deu um banho na divulgação.

            Quando chegamos ao autódromo notamos que muitos motociclistas que corriam na pista estavam acompanhados de suas famílias, esposas, filhos, filhas, enfim um ambiente super legal. Estavam correndo motociclistas de todas as idades, todos “viciados” pela adrenalina da velocidade. Achamos super correto, pois estavam em um ambiente seguro e feito para a velocidade, sendo que o custo pelo que tomamos conhecimento gira em torno de R$ 800,00 a  R$ 1.000,00 (custo total) para “brincar” o dia todo na pista.

            Confessamos que ficamos admirados pelo que vimos, os motociclistas são divididos por categorias, essas estabelecidas pelo tempo o que motociclista leva para fazer uma volta toda na pista. Assim a cada 20 minutos em média muda a categoria que anda na pista, tudo bem tranquilo, sem qualquer problema.

            O ronco das motos rasgando a grande reta também é algo que deixa a gente “adrenalizado”, tudo ótimo, foi uma experiência incrível.

            O Motociclismo é maravilhoso, pois ele possibilita a sua prática de várias formas.

            Após saímos curtir a moto velocidade fomos em direção a querida cidade Três Barras, onde estava sendo realizado o 9º Moto Planalto, organizado pelo Os Intocáveis Moto Amigos.

            O Moto Planalto é um evento ótimo, que dá gosto de ir pelas estradas e principalmente pelo evento. Tudo muito bem organizado. Evento que adota o sistema de separação de área e isso produz uma tranquilidade a todos que curtem o evento.

            Uma atração muito especial foi o show do Jorge Negretti, sem dúvida um dos melhores para um evento.

            Outra grata surpresa foi assistir o show da BANDA KRAVAN, sem dúvida foi uma ótima atração no evento, seu repertório foi muito adequado e sem dúvida houve uma grande evolução da banda, isso na nossa singela opinião.

            Temos que o grande desafio do Moto Planalto é a decisão em crescer mais ou ficar um evento “caseiro”, com característica do interior, que sem dúvida é uma gostosa característica. 

 

- Fotos do evento: http://www.motociclismosc.com.br/fotos.php 

[...]

Luvas Impermeáveis

            

Todos nós que andamos de moto sabemos que um dos nossos principais problemas é andar de moto todo molhado e, sem dúvida, uma coisa que dá muita agonia é guiar a moto com as mãos molhadas.

                Então saímos procurando um milagre para não guiarmos a moto com as mãos molhadas e fomos atrás das LUVAS IMPERMEÁVEIS.

                Quando vamos comprar, geralmente, os vendedores dizem que a luva é impermeável e que dá garantia de 3 meses (garantia estabelecida no Código de Defesa do Consumidor).

                Todos sabemos que em 3 meses, não temos como averiguar se a luva é impermeável ou não e quando precisamos constatamos que a luva não é impermeável.

                Sinceramente, já compramos quase todas as marcas e não achamos uma luva que se propõe ao seu objetivo.

                Então procuramos soluções paralelas e encontramos uma.

                Utilizar luvas que são utilizadas para a inseminação de animais. Elas são compradas facilmente em casa de produtos agrícolas, por um valor super baixo.

                Essas luvas de inseminação de animais você coloca por cima da sua luva de couro, ou seja, você guia a sua moto com a sua luva de proteção e fica protegido da água da chuva.

                Fizemos quase 800 km embaixo de chuva e realmente não molhamos um dedo sequer.

                É uma dica que aprovamos.

                Ulisses José Ferreira Neto

[...]

2º Moto Monge - Forquilhinha

Estivemos participando do 2º Moto Monge, que é uma confraternização organizada pelo MG TAMBORES DO ASFALTO, da linda e hospitaleira cidade de Forquilhinha. O ponto alto do evento é o almoço, pois a confraternização começa às 11.00 horas e termina perto das 18.00 horas.

                Estivemos presente na 1ª edição do Moto Monge e resolvemos ir na 2ª edição também, porém, acompanhados da “turma do pastel”, que era formada pelo Douglas/Letícia; Junior/Tamara e Elton. Ainda tivemos a visita dos agregados Fagner, Mateus/Luciana (ela não fala e quase não come, mas sem dúvida é uma grande parceira de viagem).

                O nome da turma foi atribuído em face da Tamara dizer no início da viagem que as melhores viagens que ela podia fazer era quando a viagem era gastronômica, e assim a cada pouca distância estávamos parando para tomar café e comer pastel.

                Tivemos sorte. Pensem em um dia, sábado 29-12-2014, maravilhoso para andar de moto. Aquele dia que está lindo, nem quente nem frio e ideal para andar de moto.

                Saímos do posto Universitário de Itajaí, sendo que na saída estavam também se preparando para viajar nossos grandes amigos motociclistas, eles iam “fazer” a Serra do Rio do Rastro.

                A viagem foi sensacional, com muitas paradas, pois as motos não eram movidas a gasolina e sim a pastel.

                Chegamos em Forquilhinha e fomos direto ao maravilhoso hotel Oma Zita, seguindo logo para  o evento, porém, antes, fomos almoçar e comer pastel.

                Quando chegamos ao evento vimos uma moto “Indian”, 1945, vixe, nosso coração quase saiu pela boca, nunca tínhamos visto uma “Indian”, foi realmente emocionante e ficamos arrepiados, pois todos sabemos que a moto “Indian” faz parte da história do motociclismo mundial.

                Logo ficamos sabendo o porque  do  ponto alto do evento ser o almoço, pois, ao meio dia é servido churrasco para quem quiser e tiver fome, infelizmente, nós da turma do pastel, realmente uma turma de “tansos”, tínhamos ido comer pastel e só nos restou beliscar o delicioso churrasco.

                Lá encontramos vários motociclistas e vários amigos, como o Grande Companheiro de Estrada Alceu, do MC Cavaleiros do Amanhã, um grande e querido amigo. Ainda, tivemos conhecimento do novo “piloto automático” para motos o “SPEED CONTROL” – senafotografo@terra.com.br – fone 048.9123.9004 - http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-596840102-piloto-automatico-speed-control-acessorio-para-motos-_JM , que quando testarmos daremos nossa opinião na página.

                O evento como já foi dito, é organizado pelo MG Tambores do Asfalto, capitaneado pelo Motociclista Adalto. Sem dúvida também o ponto alto da festa é a calorosa recepção que os motociclistas recebem ao chegarem ao evento, um abraço forte e aquele “ seja bem vindo”.

                Foi bom ver o Sr. Prefeito e o Vice Prefeito (Vanderlei Alexandre e José Ricardo Junkes), participando da festa e principalmente saber do apoio super importante, dos administradores municipais para a mesma.

                                Outro ponto forte da festa, além da recepção calorosa e do churrasco, foram as bandas do evento, sem dúvida muita música e de boa qualidade. Porém, aqui, nas bandas é que encontramos o grande problema do evento, a música acabou cedo, cedo demais. Sem música o evento logo termina, na próxima edição quem sabe a música poderá ficar até o sol se por.

                               O lugar onde foi realizada  a confraternização é excelente, com muito espaço, sombras e lugares para sentar, enfim um lugar perfeito para aumentar o evento de confraternização do encontro de motos.

                               Lá no evento fomos convidados a participar do 128ª  Edição do “LEITÃO NA PISCINA”. Sem dúvida foi um grande evento e acima de tudo  comer muito bem. Tudo uma delícia, onde o porquinho assado inteiro foi o ponto alto da festa, onde a sobremesa também não ficou atrás.

                               Saímos do evento e fomos a Cervejaria Saint Bier. A cervejaria é uma atração turística sem sombra de dúvida, pois é um ambiente completo e que faz você passar horas e horas muito agradáveis. Na cervejaria ainda tivemos a querida presença do Adalto e seu filho, que nos levou a um bate papo até altas horas da noite.

                               Se vocês querem uma dica de viagem, podem ir a Forquilhinha, fiquem hospedados no hotel Oma Zita, que é maravilhoso em atendimento e qualidade de hospedagem, a noite vão na cervejaria, que será sem dúvida um passeio ótimo e maravilhoso.

                               O evento e o passeio da ida estavam maravilhosos.

                               No domingo fomos dar um rolé por Nova Veneza, na tradicional gôndola, e de lá fomos na represa da Casan em Siderópoalis, lugar maravilhoso para ir. Na represa deixamos as motos estacionadas e logo depois aconteceu algo maravilhoso. Crianças se postaram na frente das motos e fizeram suas fotos, sem dúvida um momento maravilhoso de se presenciar.

                               Saímos da represa e fomos almoçar no excelente Restaurante Ghellere. Pensem na comida, no espeto corrido e na comida tradicional, outra “barrigada”. Sem dúvida, foi a viagem do pastel.

                               Após, fomos obrigados a tirar um cochilo, dar uma dormidinha básica, pois tocar a moto naquele calor  depois de ter comido tanto, sem dúvida seria muito difícil.

                               Na volta, sem dúvida um fato marcante foi o forte vento que nos acompanhou, as motos tinham que ser conduzidas de lado, e quando dava uma rajada de vento a moto chegava a sair da sua trajetória. Assim a viagem ficou lenta e cuidadosa, mas sem dúvida muito prazerosa.

                               Todos sabemos, que fazer uma viagem de moto é gravar um álbum de fotografias no peito e no coração. Sem dúvida, ir ao 2º Moto Monge foi algo maravilhoso e acima de tudo uma conciliação de fases, onde conseguimos unir o evento de moto com a fase da viagem.

Ulisses José Ferreira Neto

[...]

Região Sul - Valente Fazedor de Chuva - 20-04-2014

No terceiro dia – 20-04-2014  – iniciamos cedo o projeto e quando subimos na moto estávamos renovados para um novo dia, porém esse dia foi diferente, estávamos mais tranquilos, curtindo cada km na viagem.

Depois de visitar as prefeituras chegamos a conclusão que algumas cidades estão jogadas ao vendo, sendo que os Prefeitos não cuidam nem do prédio da Prefeitura, imagine da cidade. Tem prefeitura que nem nome ou indicação tem, realmente é de se admirar.

Tudo correu tranquilamente até o final da tarde, quando chegamos a Orleans e fomos a Rio Fortuna e Santa Rosa de Lima, sendo que essas cidades ficam em um braço onde você tem que ir e voltar pela mesma estrada, não existe ligação asfáltica com outra cidade.

Quando saímos de Orleans a chuva fina chegou, e fomos assim até Rio Fortuna, sendo que logo após nos dirigimos a Santa Rosa de Lima que para chegar é uma serra, sobe e sobe. Quando iniciamos a subida a chuva fina veio e a noite também, e desafiando a serra fomos assim mesmo.

Aí vem a tradicional pergunta: O que estamos fazendo aqui? A resposta é: Estamos vivendo e andando de moto. É demais estar vivo e sentir essa sensação.

Quando chegamos a Santa Rosa e começamos a descer a serra a chuva veio forte e torrencial, não dava para ver nada. Estávamos trazendo a moto com todo cuidado, e com muita dificuldade, quando o Grande Arquiteto do Universo nos mandou um novo anjo, pois fomos ultrapassados por um carro Fiat Uno e logo em seguida o mesmo diminuiu a velocidade, ligou o pisca alerta e assim desceu toda a serra na nossa frente indicando o caminho por onde devíamos ir. Só de escrever e lembrar ficamos arrepiados. Chegando ao pé da serra ele acelerou e nem sequer  podemos dizer obrigado.

Paramos para dormir em Gravatal, sem dúvida um lindo dia de viagem.

MotociclismoSC

Ulisses

 

[...]

Banners Eventos

PUBLICIDADE

Motociclismo SC © 2015 Todos os direitos reservados.